Negociação do Samu com caminhoneiros libera 5 mil litros de gasolina para uso da saúde em Varginha

Carros de profissionais da saúde, que estavam impedidos de trabalhar por falta de combustível, conseguiram abastecer

Publicado em 27/05/2018
Por G1 Notícias
Imagem Vem para o Clube MN

 

G1-  O acordo foi feito pelo próprio secretário com os caminhoneiros. “Procuramos o líder dos caminhoneiros. Ele entendeu, fez uma reunião com todos lá. Tinha um caminhão de um posto aqui de Varginha, que prontamente atendeu nossa solicitação. Eles entenderam que não pode parar serviços essenciais como saúde e segurança pública”.

A operação para descarregar a gasolina em um posto foi acompanhada pela Polícia Militar por segurança. Motoristas que pararam no local foram orientados sobre o destino da carga para o setor de saúde.

“Nós fomos demandados pela direção do Samu que estava quase tendo que cessar o atendimento à comunidade por falta de profissionais pra atender. Então, nós conversamos com o pessoal do Samu, que conseguiu negociar esse combustível para atendimento específico dos médicos que atendem no Samu”, explicou o capitão da Polícia Militar Marcos Paulo Abranches.

O combustível descarregado foi colocado em um caminhão equipado com uma bomba. O veículo foi levado ao pátio do Departamento de Edificações e Estradas de Rodagem (DEER), onde os motoristas autorizados foram abastecer. Cada profissional pode comprar até 30 litros de gasolina. Também foi autorizado o abastecimento de um carro e uma ambulância do Hospital Regional.

Na região, segundo a direção do consórcio, 2,6 milhões de pessoas dependem dos serviços do Samu. “Estamos preocupados com a situação de quem possa precisar de atendimento”. Segundo o Samu e a Polícia Militar, todos os veículos oficiais têm combustível para atender os serviços da população.