Lua de Sangue desta sexta-feira (27) será o eclipse mais longo do século!

Avistar o planeta Marte também será mais fácil nesta sexta-feira

Publicado em 27/07/2018
Por CanalTech

 

Nesta sexta-feira (27), o mais longo eclipse lunar do século XXI poderá ser visto nos céus, inclusive do Brasil, por nada menos que uma hora e 43 minutos. O fenômeno é conhecido como Lua de Sangue, uma vez que a curvatura dos raios solares que iluminam a lua eclipsada pela Terra fazem com que o satélite ganhe coloração avermelhada.

Eclipse em tons de vermelho

Segundo o professor de física Daniel Rutkowski, da Escola Superior de Engenharia e Gestão (ESEG), "A atmosfera funciona como uma lente que desvia as luzes vermelha e laranja do sol, conferindo a cor avermelhada desse eclipse. Se a Terra não tivesse atmosfera, o eclipse ficaria totalmente escuro".

O eclipse acontecerá na região mais escura da sombra da Terra, conhecida como Umbra. Raios solares chegam a essa parte da sombra terrestre devido à distorção causada pela atmosfera da Terra, porém raros são os momentos onde há um corpo celeste presente para evidenciar a luz redirecionada.

Ao todo, a Lua demorará três horas e 55 minutos para fazer a travessia por trás do planeta Terra. Entretanto, o eclipse só será observado durante uma hora e 43 minutos, conferindo ao fenômeno o título de mais longo do século. Antes dele, em 31 de janeiro de 2018, houve o eclipse da superlua azul de sangue, fenômeno que durou uma hora e 16 minutos.

Onde ver?

Segundo os especialistas, as melhores vistas desta Lua de Sangue serão nas regiões compreendidas entre o continente africano e o oceano Índico, mas a Europa e a Oceania também terão acesso visual privilegiado. No Brasil, quando a Lua surgir no horizonte, ela já estará eclipsada. Os melhores horários para observar o fenômeno são entre as 17h30 e as 18h13, seguindo o horário de Brasília.

Além do eclipse lunar, Marte também está chamando a atenção nos céus. O planeta vermelho chegará a ficar 57 milhões de quilômetros da Terra, o mais próximo que Marte já chegou nos últimos 15 anos.

fonte: CanalTech