Você sabia que a primeira escritora de novela diária no Brasil era muzambinhense?

Em 1961, estreava

Publicado em 25/07/2018
Por Daiane Del Valle

 

Há 55 anos, estreava "2-5499 Ocupado", a primeira novela diária brasileira. A obra foi uma adaptação da muzambinhense Dulce Santucci, baseada na obra do argentino  Alberto Migré.

Os casal de atores Tarcísio Meira e Glória Menezes foram os primeiros protagonistas da teledramaturgia brasileira em 1961 e se casaram dois anos depois.

Foram 42 capítulos exibidos. O nome da obra era referência a um número de telefone, em torno do qual girava a trama: a história de amor entre uma presidiária e um homem que era seduzido por sua voz, após uma ligação por engano. Curiosamente, um homem da região sul do Brasil precisou mudar o número de seu telefone, que era justamente o mesmo do título, devido ao excesso de ligações que recebia.

Diferente das grandes produções de hoje, foram produzidos apenas 42 capítulos, que duravam cerca de 20 minutos e geralmente tinham apenas duas cenas. Em toda novela, apareceram somente 12 personagens. No elenco, havia nomes com Lolita Rodrigues e Neuza Amaral.

A história chegou a ganhar versões em outros países, como a Colômbia. No Brasil foi traduzida e dirigida por Tito Di Miglio e adaptada pela muzabinhense Dulce Santucci  que produziu outros grandes sucessos como “O Caminho das Estrelas”, exibida em 1965 na mesma TV Excelsior e também foi responsável pelo roteiro do filme "Joelma, 23º Andar".


Sobre o autor

Daiane Del Vale

Colaboradora em produção de conteúdo

Estudante de Jornalismo, Uninter Guaxupé. 

Redes: Facebook

...
Ver Perfil