Datafolha: Bolsonaro segue com maior rejeição entre candidatos após ataque

Rejeição passou de 39% para 43%, em nova pesquisa divulgada nesta segunda-feira (10)

Publicado em 10/09/2018
Por UOL Notícias

A rejeição ao deputado federal e candidato à Presidência Jair Bolsonaro (PSL) passou de 39% para 43% em nova pesquisa divulgada nesta segunda-feira (10) pelo Datafolha e continuou sendo a maior entre os presidenciáveis. Foi o primeiro levantamento realizado após o presidenciável ser vítima de um ataque a faca durante um ato de campanha, em Juiz de Fora, na última quinta (6).

A margem de erro é de dois pontos percentuais, para mais ou para menos. Esta também é a primeira pesquisa Datafolha divulgada após o início do horário eleitoral gratuito na televisão e no rádio.

O levantamento foi realizado nesta segunda, com 2.804 eleitores de 197 municípios brasileiros. A pesquisa foi contratada Folha de S. Paulo e pela TV Globo e registrada no TSE (Tribunal Superior Eleitoral) como BR-02376/2018. 

O Datafolha mediu a rejeição dos candidatos perguntando aos entrevistados em quem eles não votariam de jeito nenhum. Como os eleitores poderiam citar mais de um nome, a soma dos percentuais ultrapassa 100%.

Segundo Mauro Paulino, diretor do Datafolha, não se pode comparar o atual levantamento de rejeição com o anterior, de 22 de agosto, porque naquela pesquisa, ainda era apresentado o nome do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva ausente no questionário atual. Naquela pesquisa, Bolsonaro tinha 39% de rejeição, e Lula, 34%.

Mesmo com o número maior na rejeição, Bolsonaro mantém a liderança nas intenções de voto, com 24%. No último levantamento, divulgado em 22 de agosto, ele apareceu com 22%.