Cuidado com as dietas da moda!

por Mayara Poscidônio

Publicado em 06/07/2018
Por Mayara Poscidônio

 

Você com certeza já deve ter visto alguma revista nas bancas, mercados, ou na internet sobre promessas milagrosas de dietas para emagrecer rápido: “perca 10kg em uma semana”, “desintoxique seu corpo com essa dieta”, “beba água com limão e emagreça”, “tome isso” ou “tome aquilo”. Porém, o que ninguém fala é sobre os riscos que as dietas da moda podem trazer à saúde.

Além de não possuírem embasamento científico, elas criam expectativas irreais a seus seguidores, causando deficiências nutricionais, agravamento da saúde, frustração e desmotivação, e por fim recuperação do peso perdido ou até mesmo ganho do peso em dobro.

Entre as dietas da moda estão: dieta alcalina, dieta detox, dieta sem glúten e sem lactose, dieta Dukan, jejum intermitente, suco verde, água de berinjela e dieta da sopa.

A dieta alcalina trás a ideia de que os alimentos ingeridos vão alterar o pH sanguíneo, e tornar o sangue mais alcalino. Porém, não há comprovação de que a dieta altera o ph do sangue. A perda de peso pode ser atribuída à melhora da qualidade da dieta, com o consumo de frutas e verduras, consequentemente a restrição calórica.

A dieta detox possui a mesma base de consumo de frutas e verduras, por meio de sucos e sopas, mas dizer que ela desintoxica seu corpo é uma grande mentira. Quem desintoxica seu corpo é seu fígado! Então cuide bem dele.

As dietas sem glúten e sem lactose são utilizadas para pessoas com doença celíaca e intolerância à lactose, respectivamente. A sua exclusão da alimentação não trás o emagrecimento, seus adeptos  podem até emagrecer pelo fato de deixarem de consumir pães, pizza, macarrão, sobremesas que contenham leite, e isso leva ao emagrecimento pelo déficit calórico promovido. Uma pesquisa  comparou os nutrientes de produtos alimentícios “com glúten” e “sem glúten” e observou que em termos de qualidade nutricional, os alimentos sem glúten tiveram piores resultados.

A dieta Dukan é feita por etapas, onde inicialmente é incentivado somente o consumo de carnes, baixo consumo de gorduras e exclusão dos outros alimentos até a perda do peso desejado, após isso é incluído aos poucos o consumo de carboidratos. Essa dieta é muito arriscada e difícil de ser mantida, além de levar a hiperglicemia, danos renais, aumento do ácido úrico e causar danos irreversíveis à saúde.

O jejum intermitente é o queridinho do momento. Ele promove emagrecimento por restringir o consumo calórico em um período do dia. Mas não pode ser seguido por todas as pessoas, pois pode causar tonturas, fraqueza e mal estar, precisa de acompanhamento e planejamento para ser feito de maneira correta.

Suco verde, água de berinjela e dietas da sopa são dietas liquidas e de baixa caloria, por isso causam perda de peso. Porém não são sustentáveis, não promovem mudança de hábitos e o indivíduo volta a comer normalmente ou até em maior quantidade para compensar a restrição.

Portanto, não é recomendado o uso de dietas restritivas, sobretudo sem o acompanhamento de um nutricionista.

O mais adequado para a perda de peso saudável e manter o peso é a reeducação alimentar, mudanças de hábitos e pensamentos em relação à comida, além do exercício físico adequado.


Sobre o autor

Mayara Poscidônio

Colunista de Sáude & Bem-estar

Mayara E. Poscidônio de Souza é nutricionista formada - CRN9 18771/P - pela Universidade Federal de Lavras e pós-graduanda em Prescrição de Fitoterapicos e Suplementação Nutricional na Nutrição Clínica e Esportiva. Realiza atendimentos nas áreas de nutriç&atild ...

Ver Perfil

Veja também