Cidade parada: Greve dos caminhoneiros afeta Muzambinho

Não há mais combustível nos postos da cidade e na maioria das cidades do Sul de Minas

Publicado em 23/05/2018
Por Fábio Carvalho
Imagem Vem para o Clube MN

 

Quem não encheu o tanque até a hora do almoço desta quarta-feira, 23 de maio, e possui veículo que depende de gasolina ou álcool, vai ter que andar a pé por enquanto em Muzambinho. Assim como nas duas maiores cidades do Sul de Minas - Passos e Varginha -, o município está sem combustível nos postos devido à greve geral dos caminhoneiros, que afeta todo o país.

Segundo representantes regionais do Minaspetro, Sidicato do Comércio Varejista de Derivados de Petróleo do Estado de Minas Gerais, 80% dos postos já estavam sem estoques nesta quarta (23). A gerente de um posto de combustível localizado na entrada da cidade, Fernanda Martimiano Tardeli, declarou seu descontentamento com a greve e com cerca de 50% de impostos cobrados atualmente pelo Governo Federal sobre os combustíveis. "Não sei se vai resolver não. O governo que deveria tomar uma posição logo para não afetar o consumidor final, que sai sempre perdendo", declarou a gerente.

Segundo Fernanda, só resta um pouco de diesel nos três postos de sua rede. Desde às 14h, foram esgotados os estoques de álcool e gasolina nos pontos localizados na entrada de Muzambinho, no Alto da Aparecida e também no bairro Alto do Anjo.

Há três dias, caminhoneiros protestam em rodovias federais e estaduais, além de vias importantes em quase todo o país, pedindo pela baixa do preço do diesel e demais combustíveis. Alguns atos ocorrem diante de refinarias, impedindo a saída de caminhões-tanque.

 


Sobre o autor

Fábio Carvalho

Dono e Editor Chefe do Muzambinho Notícias - Portal MUN

Fábio Carvalho estudou jornalismo na PUC-PR graças ao Prouni, de 2013 a 2017. É especialista em redes socias pela Academia do Marketing, técnico em informática e técnico em análise de credito e cobrança formado pelo IFSULDEMINAS - Campus Muza ...

Ver Perfil