Audiência Pública sobre Saúde: confira a entrevista com o vereador Jota Maria

Nesta quinta-feira (7), a população de Muzambinho é convidada para participar da audiência pública a partir das 18h30, na Câmara Municipal

Publicado em 05/06/2018
Por Fábio Carvalho
Imagem Vem para o Clube MN

(Foto por Fábio Carvalho)

Nesta quinta feira, 7 de junho, ocorrerá uma audiência pública sobre a saúde a partir das 18h30, na Câmara dos Vereadores de Muzambinho, que estará aberta para toda a população de Muzambinho apresentar sugestões, críticas e dialogar sobre a área. Confira a entrevista com o Presidente da Câmara, Jota Maria, que diz respeito à audiência pública:

MN - Qual o objetivo da audiência pública que você foi o idealizador?

JOTA MARIA - O clamor da sociedade e o grito que constantemente vem sido exposto nos meios de comunicação, rede sociais e aqui na Câmara. As pessoas pedindo para que a gente faça alguma coisa. Vereadores, prefeito e secretários ouvem muita reclamação a respeito da saúde e especialmente da rede de atendimento no Plantão Médico do hospital. Esse segmento da saúde está deixando a comunidade satisfeita e aqui temos a oportunidade e o local de se fazer um debate, queremos ouvir a população. Então, nada mais do que justo a gente promover essa discussão com gestores da saúde de Muzambinho e da Santa Casa juntamente com a população para tentar encontrar soluções e melhorias.

MN - A saúde pública é um dos assuntos que mais preocupam os brasileiros, conforme apresentado em muitas pesquisas, ao lado de outras áreas como segurança e educação. Por que o senhor acha que está enfrentando uma resistência por parte de alguns vereadores para falar sobre este assunto na audiência, conforme o que a gente tem visto nas últimas reuniões?

JOTA MARIA - Pois é, eu também busco esta resposta. Diante desta realidade estatisticamente como você acabou de dizer, eu tive oportunidade de trabalhar na Secretaria Municipal de Saúde há três anos atrás e a gente percebe que a população é preocupada com a saúde, com a saúde do Brasil onde o dinheiro público é mal gasto, onde o Estado não cumpre com as suas obrigações de repassar 12% daquilo arrecadado obrigatoriamente para saúde e repassa para os municípios apenas 5% ou 3%, e aí recai tudo sobre o município e esse por sua vez também não investe apropriadamente na saúde. Deveria se investir mais no básico e eu vejo com preocupação a saúde de Muzambinho. Gostaria até de deixar claro aqui que o atual prefeito contratou mais médicos de algumas especialidades,um ponto positivo e que era o anseio da população. Foram abertos novos PSFs na zona rural e isso tudo é importante, isso tudo é um avanço, isso tudo é uma conquista para a comunidade então nós estamos enaltecendo o trabalho. Mas, há uma preocupação que inclusive foi relatada ontem aqui no plenário. Nós temos mais PSFs mas o plantão médico continua lotado de pacientes e porque o plantão médico continua lotado se nós estamos lotados de PSFs?

MN - Essa audiência vai dar espaço para as pessoas virem se manifestar com sua a preocupação com a saúde. O que as pessoas precisam fazer para poder ajudar nas soluções para melhorar a saúde no município?

JOTA MARIA - Se fazendo presente. Em todas as audiências que nós fizemos aqui na Câmara, a presença foi muito pequena por parte da população. São pouquíssimas as participações, porém eu acredito que nessa audiência nós teremos uma participação maior da população porque o assunto é saúde. Então, somente vindo e participando poderemos atender os anseios da população a respeito do atendimento, da falta de medicamento e das filas no PSF.

MN - E agora, falando como pai de coração da Angélica, que passou por um momento complicado junto aos serviços da Santa Casa, assim como outros pacientes também têm problemas em relação ao Sistema Único de Saúde em todo país, o que você espera agora com essa audiência? O que será feito depois com os assuntos que serão levantados na audiência?

JOTA MARIA - É de conhecimento de todos o drama que nós vivemos dentro da minha família desde o dia 19 de dezembro no ano passao. Evidentemente esse foi o fator principal para que eu entrasse de peito aberto nessa questão da saúde, apesar de ter participado na gestão passada como funcionário dentro da Secretaria de Saúde observando e percebendo o que a saúde realmente representa. Nesse drama aqui na Santa Casa de Muzambinho, Deus nos deu a Angélica diferente e durante esse processo outros casos foram relatados. Nós fomos apurando esses relatos e percebemos que realmente temos que fazer algo a respeito. Não quero aqui denegrir a imagem da Santa Casa, temos ótimos profissionais e estamos aqui para propor um reajuste. Mas, para que eu possa ajudar é necessário ouvir a população e ficar por dentro da realidade. Eu acredito muito no Humaniza SUS - ler coluna sobre o assunto -, uma política que o SUS possui e é uma pauta a ser discutida na audiência. Vamos tentar buscar uma solução alternativa. Eu acredito do meu ponto de vista que um dos assuntos importantes a ser resolvido é essa questão de humanizar o atendimento desde o PSF até a Secretaria de Saúde, dos atendimentos dos profissionais que atendem nas residências. Então, eu acredito que essa questão será extremamente importante e será debatida. Estou aqui carregando essa bandeira.

 


Sobre o autor

Fábio Carvalho

Dono e Editor Chefe do Muzambinho Notícias - Portal MUN

Fábio Carvalho estudou jornalismo na PUC-PR graças ao Prouni, de 2013 a 2017. É especialista em redes socias pela Academia do Marketing, técnico em informática e técnico em análise de credito e cobrança formado pelo IFSULDEMINAS - Campus Muza ...

Ver Perfil